Qual a importância de ferro, iodo, potássio, sódio e cálcio no organismo?
O ferro é um componente da hemoglobina, encontrada nos glóbulos vermelhos e a molécula responsável pelo transporte de oxigênio no sangue. Ele também faz parte da molécula de mioglobina, presente nas células musculares, também relacionada ao transporte de oxigênio e de enzimas respiratórias. Sua presença é fundamental para que ocorra a respiração celular, responsável pela produção de energia. A ausência de ferro na dieta leva à chamada anemia ferropriva (diminuição da quantidade de glóbulos vermelhos no sangue). O iodo entra na composição dos hormônios da glândula tireoide (tiroxina e triiodotironina), que estimulam o metabolismo. A ausência deste composto pode levar ao bócio, caracterizado pelo aumento de tamanho da tireoide, formando um inchaço no pescoço, também chamado de papo. Essa doença é considerada endêmica nas regiões em que atinge de forma crônica certa parcela da população e ela é causada pela falta de iodo na dieta. O aumento da glândula se deve a um mecanismo de compensação que ocorre para que seja absorvida a maior quantidade possível de iodo na dieta pobre nesse elemento, fazendo-a trabalhar mais intensamente. O problema é resolvido com a adição de iodo à dieta. No Brasil, esse elemento é adicionado ao sal de cozinha. O potássio constitui o principal íon positivo no interior das células e está relacionado à contração muscular e à atividade dos nervos. O sódio é o principal íon negativo no líquido extracelular e tem papel importante no balanço hídrico do corpo (quantidade de água). Ele também está relacionado à condução do impulso nervoso. O cálcio entra na composição de ossos e dentes e também é necessário para que ocorra o processo de coagulação do sangue. O funcionamento normal de nervos e músculos também depende deste nutriente.